SETOR DE CULTURA - Cruz Centenária

        Com o objetivo de incentivar a retomada das peregrinações religiosas ao Cruzeiro, localizado na divisa das comunidades de Águas Mornas e Vargem Grande, às margens da Rodovia BR 282, a Prefeitura Municipal revitalizou o seu entorno, colocando alguns bancos de madeira e uma placa contendo um pequeno histórico da “Cruz Centenária”.

        O Cruzeiro, um símbolo de fé do povo aguasmornense, foi erguido na década de 1890, sob a liderança do comerciante Manoel Philippi e, desde então, tem sido um destino de constantes peregrinações das comunidades de Vargem Grande e Águas Mornas. Segundo os relatos colhidos de alguns moradores locais, pelo historiador Toni  Jochem, e que constam em seu livro “Uma Caminhada de Fé”, a primeira cruz foi erguida entre 1892 e 1900, pois há controvérsias quanto a data exata, e teria permanecido de pé por, aproximadamente, 40 anos. No início da década de 1940, este primeiro exemplar foi substituído por uma nova cruz – serrada a braço – constituída a partir de uma peroba encontrada na comunidade de Löffelscheidt.

        Na década de 1970, foi colocada a 3ª cruz, doada pelo comerciante Anselmo Kuhnen e, em 1978, por iniciativa do Grupo de Jovens de Águas Mornas - UNIJAM, sob a liderança de José Auzenir Koerich, Mário Tadeu de Abreu e Jair Sens, foi erguida a 4ª cruz que ainda se encontra de pé no local.